Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não, mas agora a sério...

Estava a gozar.

Não, mas agora a sério...

Estava a gozar.

05.Ago.18

"As pessoas que se suicidam deviam morrer"

Já dizia Álvaro de Campos: "se te queres matar, mata-te!"

 

 

Morrer não é uma escolha, está na moda. É verdade e todos sabemos que ninguém escolheu usar calças à boca de sino.  Estou aqui a dar uma de fashion police da vida e posso dizer que a auto-morte é uma tendência do século XXI. O que não admira. O mundo está louco com a confusão das sexualidades e das mulheres a querer ganhar tanto como os homens, assim como com as pessoas que se preocupam com os sentimentos dos animais e que ainda se recusam a comer a chicha que Deus pôs na terra à sua disposição. A moda da morte não espanta ninguém, depois de todas estas. Aliás, eu chamar-lhe-ia uma consequência.  

 

No entanto, comigo não concordam todos os tugas entendidos que vão para a caixa de comentários tecer apreciações odiosas sobre o motivo da morte das outras pessoas acabando com a frase "que cobardia", dando a impressão de que quem se mata, escolheu efetivamente ter uma doença mental (digo eu), que é o último grito. O melhor disto é que dão a ideia de que esses fracos deviam morrer. Como se não tivesse acontecido.

 

 

Este tipo de comentários diz tudo e não diz nada. Diz tudo sobre a inteligência de quem os digita, que com certeza desconhece termos como "desregulação de neurotransmissores" ou "depressão". E não diz nada pelo conteúdo, que é claramente estúpido. Mas eu não estou a criticar, nem todos temos que ter noção. Por outro lado, apesar do autor ser fraco de cabeça é forte na vida. Forte porque com certeza tem uma vida muito difícil, mais difícil do que a pessoa que critica e, que claro, conhece bem. As pessoas têm é que deixar de ser coninhas e enfrentar a vida. 

 

Típico português, o meu problema é sempre pior do que o dos outros. No entanto eu até posso acreditar que a vida desses comentadores é, de facto, uma merda, porque criticar um triste que se enforcou e que, decerto, não se vai dar ao trabalho de ler uma crítica qualquer random que um herói da Internet escreveu é um sinal claro de que a própria vida é uma merda.

Só mais uma coisa, no céu não há rede para aceder à internet, por isso podem poupar-se.

 

 Por falar em céu, lembra-me que também há pessoas que criticam o suicídio com o auxilio de passagens bíblicas. Pelos vistos se Deus dá a vida, só Deus tira a vida. Se Deus me der uma depressão, Deus dá-me vontade de morrer. Mas ainda assim eu tenho que continuar a viver apesar da depressão que Deus me deu me obrigar ao contrário. Não será Deus a tentar matar-me? Confuso. Mas os entendidos dizem que não, portanto eu parto do princípio que quem se mata vai para o inferno ... talvez aqui haja internet para o dr. Lucifer passar o Despacito em loop. NÃO SE MATEM, isto pode ser real. 

 

quem se mata vai para o inferno ... talvez aqui haja internet para o dr. Lucifer passar o Despacito em loop. NÃO SE MATEM, isto pode ser real. 

Mas estive aqui a falar de Depressão e nem expliquei: a depressão, segundo os entendidos do facebook, é uma treta. Os médicos, cientistas, profissionais de saúde tentam por tudo tentar fazer-nos acreditar que esta coisa é mesmo uma doença e que precisa de tratamento. Ridículo. Isto é só uma estratégia da indústria farmacêutica...esses illuminati.

 

 

A solução para estar triste é ficar feliz. Ir para a rua beber uma cerveja. Se não resultar, beber duas. Se não resultar, beber shots. E assim se chega a outra treta chamada alcoolismo. Mas isto são outras contas. Antes isso do que ficar uma baleia/cachalote devido aos antidepressivos. Este tipo de profissionais também quer fazer-nos acreditar que a causa da tristeza, apatia, falta de força de vontade para as tarefas diárias básicas, etc das pessoas é um problema qualquer com os neurotransmissores, quando todos sabemos que a depressão é só falta de fé.

Um tratamento revolucionário numa Universidade de treta num país de treta que não me apetece inventar agora obteve bons resultados ao oferecer bíblias aos deprimidos e ao recomendar a sua leitura todos os dias. Para os crentes, isto é tudo inventado e não resulta.

 

 

A boa notícia, é a maioria do que foi escrito aqui é a gozar. Portanto levem a sério as coisas sérias. Não é difícil.

 

 

Para o pessoal que acredita que o suicídio é fraqueza, cobardia e mais não sei o quê: informem-se ou tratem-se também... às tantas isso é doença e eu estou para aqui a criticar. Caso gostem de pregar as vossas convicções sobre o assunto nas caixas de comentários do Facebook pensem que não há nada mais cobarde do que criticar alguém que não vos pode dar na tromba porque está morto. Talvez esta lógica vos dissuada que convencerem outros fraquinhos de cabeça como vocês.

 

 

Para as pessoas que passam por momentos difíceis, voltem a ler a parte do Dr. Lucifer... espero que vos ajude.